Notícia

Terremoto no Haiti: "Precisamos repatriar nossos filhos".


Após o terremoto no Haiti, muitas famílias adotivas francesas aguardam o repatriamento de seus filhos. Eles se reunirão amanhã em toda a França para serem ouvidos. Emmanuelle Guerry, porta-voz do Coletivo para a evacuação de crianças adotadas no Haiti, nos conta mais. (Notícias de 22/01/10)

Por que esta reunião amanhã à tarde?

  • Nosso coletivo está se unindo amanhã porque as medidas tomadas pelo governo francês satisfazem apenas as 200 famílias para as quais os arquivos estão completos. Para as outras 700 famílias cujos arquivos estão em andamento, a emoção é forte. O governo diz que outros casos serão tratados caso a caso, mas para nós existe uma emergência de saúde! Não há absolutamente nenhuma exigência de repatriamento ilegal de crianças, e insisto nesse ponto. É muito importante agirmos de maneira transparente e legal. As crianças devem chegar à França com uma identidade clara. Apelei ontem para o Presidente da República me conceder uma audiência, porque só ele pode resolver esta situação.

O que é um arquivo de adoção completo?

  • As crianças que entrarão na França em breve são aqueles que têm passaporte e visto, o que é normal, é um procedimento legal. Essas crianças estavam prontas para sair e serão repatriadas, pois seus arquivos estão completos, tanto em termos da lei haitiana quanto da lei francesa. Há também o caso de pais cujos arquivos estão incompletos. Dessas 700 famílias membros do coletivo, algumas conheceram seus filhos, passaram algum tempo com eles, um vínculo real foi criado ...

Vários eventos serão organizados em toda a França, para mais informações visite o site do coletivo.

Alison Novic